Return to site

3 respostas sobre qual melhor idade para construir uma empresa

Sabe aquela história de que tem que ter a idade certa? Então...

Por Rafael Rodrigues

Você pode empreender, não importa a idade que tenha. Pronto. Acabou o post.

Brincadeira! A gente tem muito que conversar sobre este delicado tema.

Idade.

Existe um momento específico, uma época ou idade para começar a criar um negócio e tocá-lo? Está registrado em algum documento a idade correta para dizer que é um empresário?

Provavelmente não, mas existe uma espécie de opinião pública ou senso comum que diz: “Você está novo para empreender” e “você está velho para empreender”.

Steve Jobs, criador da empresa Apple, que viveu altos e baixos na sua carreira, criando e aprimorando tecnologias e um ícone do design, tem algumas frases das quais podemos refletir neste momento:

“O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém”.

“Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas”.

“Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior”.

Não vamos explicá-las. Pare e pense na ligação dessas três frases.

Talvez escondemos nossos sonhos em potencial para viver uma vida de coadjuvante, sendo suporte do sucesso de pessoas próximas a nós, simplesmente porque nos colocamos nessa posição, por não nos acharmos dignos de tal posição, por idade, instrução, oportunidade, desencaixe no mercado ou por preconceito, este último, começando por você.

Então, que tal deixar todas essas amarras por uns minutos e responder conosco essas três perguntas sobre quantos anos temos que ter para trabalhar em algo nosso?

Que tal começar com 15 anos?

Essa era a idade que o programador britânico Nick D’Aloisio tinha quando começou a desenvolver o aplicativo Summly, um organizador de notícias para celular. Hoje com 21 anos de idade, vendeu seu trabalho para o Yahoo! por 30 milhões de dólares, tornando-se um dos mais jovens milhonários. Atualmente ele estuda na Hertford College, universidade do Reino Unido, entretanto, de acordo com a Cherwell, portal notícias da Universidade de Oxford, a prioridade lá não é estudar, de fato. “É mais ambiente excelente, onde posso conhecer outras pessoas realmente inteligentes que têm interesses completamente diferentes." Hoje, D'Aloisio é funcionário integral do Yahoo!

Aqui no Brasil, temos um exemplo bacana de como empreender. Os jovens estudantes de arquitetura Lucas Tezzari e Cáio Cunha, de Porto Velho, Rondônia, criaram a oficina Mad Mod, com o intuito de projetar casas de baixo custo, a partir de módulos de madeira. Eles começaram com o projeto "Vamos Mudar a Cidade?", investindo em maquinário para a industrialização das peças, uma mesa de recorte a laser capaz de industrializar peças de até 2.00m x 2.50m, de acordo com a sua página oficial. E atualmente eles inauguraram a “Casa Festim”, um exemplo da moradia que eles pretendem construir. “A Oficina com a Casa Festim, espera atingir a população de três maneiras: Fornecendo um lar digno para as classes sociais menos favorecidas; Servindo de abrigo para catástrofes naturais já que provemos sua montagem em um único dia; E também para abrigo em lugares de difícil acesso, já que a Festim pode ser industrializada na cidade e transportada para qualquer lugar a ser montada”, afirma o seu comunicado oficial.

Eles abriram um financiamento coletivo para ajudar a melhorar sua estrutura e financiar parcerias com outras empresas, e se achou a ideia excelente, você pode contribuir aqui.

E com 75 anos?

Liozino Cardoso, ex- metalúrgico de Santo André - SP, aposentou-se na década de 90, e teve seu rendimento salarial cair pelo metade devido ao encerramento do seu serviço. Entretanto, a necessidade, somada com a força que tinha o motivou a continuar trabalhando, mas como empresário. Ele começou a trabalhar como corretor para aumentar a renda, assim como seu estilo de vida e em seguida, abriu sua imobiliária, através da experiência da função e da sua vida, segundo a Fenacon.

Já Sônia Pessoa, com mais de 60 anos, resolveu adaptar o seu trabalho anterior a aposentadoria, no qual exercia como diretora escolar. Hoje, é consultora especializada no terceiro setor. “Aposentadoria para mim nunca foi uma realidade. Sempre trabalhei. Através do meu trabalho sustentei uma filha e mantive a casa”, afirmou Sônia ao jornal Folha de Pernambuco.

Casos como estes não são unânimes no país. Segundo a pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade, em parceria com o Sebrae, indica que a terceira idade, está trocando a poltrona da sala por uma cadeira na empresa. O estudo mostra que, do total de empreendedores que abriram empresa nos últimos três anos, 7% deles têm mais de 55 anos. Um número ainda tímido, mas crescente nos últimos anos. E não é apenas para complementar a renda. A pesquisa indica que 74% dos empreendedores com mais de 55 anos montam o se negócio por oportunidade e não apenas por necessidade. O percentual é superior à média geral das empresas com idades menores, que é de 71%. Você pode conferir a pesquisa aqui, também divulgada pelo portal de notícias Diário do Grande ABC.

Tem mais algum motivo para não começar?

A Fundação Universia listou algumas explicações para empreendedores, principalmente os mais jovens para não começarem a colocar seu sonho em prática. Aqui, vamos discutir três.

Moda: Sempre teremos produtos e serviços que podem virar tendências devido a datas, eventos, ou algo lançado pela mídia. Embora seja inspirador, não comece um negócio com “modinhas”. Porque isso acaba.

Espera eterna: Não espere o melhor momento, a melhor data e o melhor dia. Apenas estude, pesquise faça.

Atualize: Frequente sempre cursos, online ou presencial, leia, acompanhe novos serviços e produtos e tente sempre tirar algo para o seu segmento.

Agora, reforçando a frase do início do post: Não importa a idade. Tem uma ideia? Vá e faça! Converse com a gente, tire as suas dúvidas e comece a realizar seu sonho.

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly