Return to site

Caro empreendedor: como é a sua qualidade de vida?

Lembre-se que para a sua empresa crescer, ela precisa de você saudável

Hoje o nosso bate-papo será subjetivo, uma conversa consigo mesmo. E será por conta desta iniciativa:

Aqui em Recife, a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), por meio do Inciti – Pesquisa e Inovação para as Cidades e do Departamento de Economia (Decon), está desenvolvendo o Índice de Felicidade, um método de pesquisa inédito para entender os fatores que mais afetam a qualidade de vida dos recifenses. Tópicos como Vizinhança; Economia e Segurança; Serviços Públicos; Conexões; e Saúde e Meio Ambiente fazem parte do documento.

Sabemos que na vida de quem está montando um negócio ou quem gerencia há anos, fatores como tempo, dinheiro, stress e até mesmo hábitos e rituais fazem parte da rotina. É intrínseco e cada um lida de alguma forma com  esses empecilhos. 

Entretanto, todos estão ligados a um denominador: a sua saúde.

Quando nos referimos a qualidade de vida no título, não estamos falando de quantas vezes você viajou para descansar, como está o seu consumo pessoal ou se você passa horas na academia. E sim como está a sua saúde no momento. Ela piorou depois que você começou a trabalhar no seu negócio? Você fica mais doente, com mais dores físicas? Sintomas como obesidade, crises de ansiedade, raiva, choro constante, manchas no corpo ou até mesmo desmaios são sinais que seu corpo está te dando e não está nada bem.

Vamos abordar três indicativos que você precisa empreender na sua saúde:

Tempo

Ok, sabemos que o seu tempo é curto e se possível, você aumentaria ainda mais as horas do dia. Você precisa de horas para resolver documentação, procurar e atender clientes, resolver problemas com fornecedores, transitar, se necessário na cidade, para resolver mais problemas, ter tempo para produzir, planejar a semana, o mês de trabalho, e se sobrar tempo, comer alguma coisa, não importa o quê.

Inércia

Você acorda e vai direto pro banho, lavar o rosto e sair pro trabalho. Passa mais de 12 horas sentado, seja para reuniões, dentro do carro, no escritório, no atendimento e seu único exercício, sua única forma de energia no dia foi levantar da cama e se dirigir até o banheiro.

Raiva

Gritos por qualquer motivo, impaciência, ansiedade, esmurrar paredes, coração palpitando forte,  falta de concentração, insultos. E a sua vontade de arremessar o seu colega no precipício.

Não vamos falar o que está errado nestes três parágrafos. Vamos analisar com essas pesquisas abaixo se estamos bem ou necessitando de cuidados:

"O Ministério do Esporte revelou que o sedentarismo atinge quase metade da população do Brasil. Chamado de Diagnóstico Nacional do Esporte, o estudo apontou que 45,9% dos brasileiros — ou seja, 67 milhões de pessoas. Entre os sedentários, 80,4% disseram conhecer os riscos, mas mesmo assim não se exercitam. O principal motivo é a falta de tempo, apontada por 69,9% dos inativos". Revista Exame.

" A obesidade atinge um em cada cinco brasileiros, apontam dados divulgados pelo Ministério de Saúde. Em dez anos, a população obesa no país passou de 11,8% em 2006 para 18,9% em 2016, informou o ministério". Portal G1

"O diagnóstico médico de diabetes passou de 5,5%, em 2006, para 8,9%, em 2016. O de hipertensão, no mesmo período, saiu de 22,5% para 25,7%. Em ambos os casos, o diagnóstico é mais prevalente em mulheres". Ministério da Saúde.

O estresse a gente sabe que já é ruim, não é?

A dica seria trabalhar em um local onde seus contatos tenha proximidade com você, que a raiva seja canalizada na produtividade, na prospecção de clientes, na lucratividade e permita que sua rotina seja mais flexível para realizar exercícios, descansar a mente e focar no sua saúde e no seu negócio.

O coworking tem a energia de trabalho em sinergia, de trabalho de equipe, com a estrutura conforme a sua modalidade de atuação. Além disso, procura reduzir o seu deslocamento para suprir as suas necessidades no local. Quer conhecer? Então é só clicar neste link.

Añadir texto de párrafo aquí.
All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly