Return to site

Tá na hora de aprender a descansar, ok?

“O velho limite sagrado entre o horário de trabalho e o tempo pessoal desapareceu. Estamos permanentemente disponíveis, sempre no posto de trabalho”, frase dita pelo sociólogo e filósofo polonês Zygmunt Bauman, falecido recentemente aos 91 anos, mas teve seu legado e sabedoria deixados em livros, textos e palavras, tais essas em destaque que é a realidade de vários profissionais e sua rotina diária.

Na França, profissionais tem o direito de ignorar e-mails de trabalho após às 18h, além de serem recomendados a “fugir” de celulares e smarthphones, para evitar conversar sobre tarefas. O acordo das federações trabalhistas francesas, vigente desde 2014, procura oferecer a divisão entre vida pessoal e profissional, de forma que os horários sejam separados.

Horários, dias de serviço, deadline, tarefas e as formas de contato às vezes ultrapassam o que nós conhecemos como “turno de serviço”, visto que, por exemplo, freelancers, podem trabalhar até mais de oito horas diárias,  atendendo empresas e profissionais de diferentes segmentos e ainda sob o comando de empresários com formas de pensar, trabalhar e agir singulares. A questão é: como organizar a vida de um profissional?

Limites.

Limitar horários, datas e prazos. Dentro do seu planejamento, é necessário definir o tempo gasto para realizar determinada ação somada a sua rotina diária com os seus clientes, principalmente os que marcam reuniões com mais assiduidade. É válido efetuar reuniões às 20h, sendo que você está trabalhando desde às 8h? É necessário fazer uma chamada via skype com os sócios de uma empresa de madrugada, porque é o único horário que eles tem?

Procure saber o motivo da reunião e como você pode “sanar” essa necessidade com serviço. Se for para montar um planejamento de um produto ou lançamento, por exemplo, adiante o serviço com briefing, esboço prévio e durante o dia, afinar essa tarefa até ela estar pronta e receber aprovação. Muitas vezes o motivo desse encontro pode ser apenas por hábito de contato presencial ou para ganhar confiança no seu trabalho. Vamos demonstrar isso sendo pró-ativos.

E como fazer isso?

Chefe ligando após seu horário combinado? Procure ter o hábito de ver com ele as demandas da semana, tendo um contato fixo para ele te passar tudo. Podem ocorrer imprevistos e coisas de última hora, mas com esse laço, fica mais fácil de prever ocasiões como essas.

Tudo bem que você ama o seu trabalho e não liga de trabalhar, não importa o horário. Isso é ótimo, e ter essa disposição por fazer o que ama é sinal de que você trará bons resultados. Entretanto, essa rotina está acima de você e pode afetar posteriormente a sua saúde, aumentando o sedentarismo, obesidade, ansiedade, stress, dores musculares e outros males, sobretudo falta de tempo para VOCÊ.

É preciso ter equilíbrio, você não pode largar trabalho para se divertir e nem pode ganhar dinheiro para trabalhar. Fazer o  que ama é ótimo, mas sair com os amigos, ver uma série no Netflix e curtir quem ama também é bom.

Acha que consegue fazer isso?

Para quem já trabalha em coworking fica mais fácil, pois além de não misturar trabalho dentro do lar, os coworkers podem escolher pacotes de horas que se adeque a sua realidade reduzindo os custos e muitas vezes ajudando a moldar as demandas com a hora de desconectar. A gestão do espaço por uma equipe especializada permite ao membro dedicar-se apenas as suas tarefas, a seu desenvolvimento profissional, networking e novos negócios. A boa localização e estrutura permite que novos desafios sejam aceitos  e enfrentados com disposição. Aqui no Bunker, por exemplo, cada um tem seu escritório, compartilhado ou não, a possibilidade de apresentar no auditório, se alimentar corretamente e trabalhar em paz, que é o mais importante. Ainda podem fazer amizades e sair depois do serviço. Trabalhar dentro do coworking pode trazer o melhor do seu tempo. Trabalhar e se divertir.

Escrito por: Rafael Rodrigues

All Posts
×

Almost done…

We just sent you an email. Please click the link in the email to confirm your subscription!

OKSubscriptions powered by Strikingly